Nesta segunda-feira, acompanhei a assinatura do acordo de cooperação técnica entre a Itaipu e o Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar para apoiar a implementação de territórios sustentáveis na área de influência da usina, com foco na bioeconomia. O acordo também prevê o estímulo à produção de plantas medicinais, aromáticas e condimentares por agricultores familiares, extrativistas, povos e comunidades tradicionais.

A cerimônia aconteceu no 36º Show Rural Coopavel, em Cascavel, no evento “Itaipu Mais que Energia no Campo” com a presença do diretor de Coordenação da Binacional, Carlos Carboni, o ministro de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Luiz Paulo Teixeira, além de prefeitos e prefeitas de todas as regiões do Estado.

Estavam presentes, a presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros; o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli; superintendente regional do Incra no Paraná, Nilton Bezerra Guedes ; presidente da Conab, Edgar Pretto ; Secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento,Norberto Ortigara; deputado estadual Professor Lemos(PT), deputado federal Elton Welter(PT).

“Esse é um momento de grande oportunidade: a Itaipu está fazendo convênio com os municípios para expandir a agricultura familiar, para aumentar a produção agroecológica, para recuperar o ambiente, a recuperação de nascentes, de áreas de proteção ambiental e de matas ciliares”, disse o ministro. “Estão sendo recuperadas nascentes de todo o Estado do Paraná e também do Mato Grosso do Sul. Isso é um feito ambiental que, se a gente conseguisse que todo o País fizesse, seria muito importante”, reforçou Teixeira.

Carlos Carboni explicou que a cooperação técnica vai fortalecer dois convênios em fase final de elaboração. O primeiro, no valor de R$ 10 milhões, é da Itaipu com a associação Produtores Associados para Desenvolvimento de Tecnologias Sustentáveis (Sustentec), para promover a produção de plantas medicinais por agricultores familiares em três macrorregiões paranaenses.

O segundo convênio, no valor de R$ 9,5 milhões, visa a implementação do Projeto Vitórias: Vitrines Tecnológicas de Orientação para a Agroecologia e Sustentabilidade, parceria entre a Itaipu, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-PR) e a Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio (Fapeagro).

O objetivo desse convênio é consolidar a produção e o mercado de produtos orgânicos certificados e de plantas medicinais produzidos nas regiões Oeste, Noroeste e Sudoeste do Paraná, por meio de práticas sustentáveis, com a transferência de tecnologias que não causam impactos ao meio ambiente e preservam os recursos naturais, principalmente o solo e a água.

De acordo com Carboni, os trabalhos serão feitos com o apoio de profissionais capacitados, que ajudarão a difundir os processos produtivos sustentáveis na agricultura convencional, ainda dependente de insumos externos, com custos crescentes e alto impacto no meio ambiente.

Modernização de armazéns

Foi assinada uma Carta de Interesse entre a Itaipu Binacional, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e os ministérios do Desenvolvimento Agrário e da Agricultura e Pecuária, para a modernização de armazéns nos Estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, nas unidades de Ponta Grossa, Cambé, Rolândia e Maracaju (MS), eleitas como prioridades pela Conab.

“Os investimentos que serão feitos na Conab terão duas questões centrais: o primeiro é garantir que os produtores, as cooperativas, possam estocar para vender quando o preço estiver melhor; o segundo, para garantir a segurança alimentar, fornecendo comida para quem vive nas cidades”, detalhou Carboni.

Crise do Leite

Sobre a crise do leite que afeta produtores paranaenses, o ministro Paulo Teixeira explicou que o governo Lula já revogou dois decretos da gestão anterior, que permitia a importação do produto e que foi feito um novo decreto que dispõe sobre crédito para aquele que comprar leite in natura.

“Agora estamos debruçados sobre as altas dívidas dos produtores no banco. Devemos apresentar uma proposta de resolução dessas dívidas e um programa de financiamento para os produtores”, disse Teixeira.

Durante a tarde, estive com o ministro Paulo Teixeira visitando a vitrine tecnológica da Agroecologia e o estande da Itaipu. Também participei de uma conversa entre o ministro e o MST. Comigo na visita a superintendente o Ministério do Desenvolvimento Agrícola do governo Lula, Leila Aubrift Klenk.