Leite: requerimento foi aprovado na primeira sessão da Assembléia Legislativa após o recesso parlamentar. Curitiba, PR (1º/08/2005) – A deputada estadual Luciana Rafagnin (PT), presidente da Comissão de Agricultura da Assembléia Legislativa do Paraná

Leite: requerimento foi aprovado na primeira sessão da Assembléia Legislativa após o recesso parlamentar. Curitiba, PR (1º/08/2005) – A deputada estadual Luciana Rafagnin (PT), presidente da Comissão de Agricultura da Assembléia Legislativa do Paraná, protocolou pedido, nesta segunda-feira, durante a primeira sessão da Casa após o recesso parlamentar, dirigido à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB) para a criação de um fundo estadual que subsidie os exames de brucelose e tuberculose do rebanho leiteiro dos pequenos agricultores, exigidos pela entrada em vigor da Normativa 51, que trata das normas para a produção e comercialização do leite. O requerimento prevê, ainda, o pagamento de indenização àqueles produtores mais carentes em caso de o diagnóstico da doença apontar para a necessidade de sacrifício do animal ou de seu pequeno rebanho.

“Na maioria das pequenas propriedades, a atividade do leite é a única fonte de recursos para a manutenção das famílias na agricultura. Infelizmente, a exigência correta e prudente em favor da sanidade do rebanho brasileiro não está ao alcance de todos os pequenos agricultores e é justamente para amparar as famílias produtoras mais descapitalizadas que precisamos instituir este fundo estadual”, argumenta a deputada Luciana. “Estamos falando de pequenos agricultores, que comercializam pequenas quantidades de leite e que não têm condições de se adaptar à normativa no tempo que ela exige”, completa.

A deputada Luciana lembra que uma medida semelhante à essa foi adotada na década passada, com a criação do “Fundo da Aftosa”, de indenização, também, das famílias de agricultores paranaenses. Luciana ressalta que muitas famílias financiaram animais para a produção de leite e para o seu próprio sustento e estão devendo o valor desses financiamentos para o banco ou a cooperativa de crédito local e vêm fazendo o pagamento desses empréstimos com a comercialização do leite. “Se estes pequenos agricultores tiverem de abater o animal ou sacrificar seu rebanho e não forem indenizados pelo estado, muitos deles, certamente, venderão suas propriedades e poderão, até mesmo, a vir a abandonar a atividade produtiva”, conclui a deputada Luciana Rafagnin.

O requerimento da deputada foi aprovado na sessão desta segunda-feira (1º/08) e será encaminhado ainda esta semana para o secretário Orlando Pessutti.

Jornalista: Thea Tavares (MTb 3207-PR)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *