Caso não haja liberação imediata de recursos, muitos agricultores podem acabar não conseguindo fazer o plantio da safra.

Nesta segunda-feira, 6, a deputada Luciana Rafagnin participou de uma audiência com o secretário nacional da Agricultura Familiar Valter Bianchini e o superintendente do Banco do Brasil no Paraná, Edemar Mombach, onde foi discutida a demora na liberação dos recursos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) para a safra 2003/2004. Caso não haja liberação imediata de recursos, muitos agricultores podem acabar não conseguindo fazer o plantio da safra. Em algumas regiões do Estado, como é o caso da micro de Prudentópolis por exemplo, o plantio já deveria ter começado.

A deputada Luciana falou dos prejuízos que muitos agricultores paranaenses já estão tendo por causa da não liberação dos recursos. Ela também questionou o superintendente do BB sobre quais os critérios usados pelo banco para definir qual agência dispõe primeiro dos recursos enquanto outras demoram mais tempo. A deputada enfocou a burocracia em que o agricultor é submetido para assinar o contrato e tentar o recurso do Pronaf, sugerindo que o banco facilite essa negociação.

O secretário nacional da Agricultura Familiar, Valter Biachini, disse que problemas existem, tantos nos sindicatos rurais como nas agências, o que pode provocar a demora na liberação, mas que “é preciso que isso se resolva, pois a demanda vai ser maior que a projetada. Não dá mais para esperar. Os agricultores precisam dos recursos.”

O superintendente do BB, Edemar Mombach, destacou que em 15 dias o banco terá resolvido o problema. Ele reforçou que “não vamos deixar nada de fora, temos a disposição de resolver o problema”.

Também participaram da discussão representantes da Emater, Governo do Paraná e os deputados do PT, federais: Assis Miguel do Couto e Selma Schons; estaduais: Elton Welter e Pedro Ivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *