Preocupada com a deficiência de leitos de UTI no Sudoeste, a deputada Luciana pediu atenção da Secretaria de Saúde para a região. Nesta semana a deputada estadual Luciana Rafagnin (PT) esteve reunida com o secretário estadual da Saúde, Cláudio Xavier, com o diretor de Sistemas da Saúde do Paraná, Mario Lobato, e com a diretora especial da Saúde Kátia Simonetti. Em pauta: mais leitos de UTI para o Sudoeste e Hospital Regional.

A deputada Luciana solicitou mais leitos de UTI para o Sudoeste por conhecer a realidade regional que é carente de novos leitos para atendimento público, e baseada também nas estatísticas da Secretaria Estadual da Saúde. A região Sudoeste e, principalmente, a Policlínica São Vicente de Paula, de Francisco Beltrão, é uma das regiões mais deficitárias no que se refere a leitos de UTI. Luciana ouviu do secretário Xavier que hoje teria audiência com o Ministério da Saúde, em Brasília, para tratar exclusivamente deste assunto e que Beltrão, a exemplo de muitos pólos, é carente de novos leitos de UTI para o atendimento público. Xavier salientou que a viabilização de mais leitos de UTI é uma das prioridades da secretaria: “As negociações já feitas pelo nosso diretor Lobato com o Ministério nos deixam certos que as possibilidades são reais de sanarmos a deficiência dos hospitais que fazem o atendimento público a população sudoestina. Até o final desta semana teremos uma posição da secretaria de quantos leitos de UTI serão disponibilizados para o Sudoeste e diretamente à Policlínica, por se tratar de um hospital que atende vários municípios”.

Luciana comenta que, como em outras regiões, o Sudoeste está carente de leitos de UTI: “O secretário está ciente dessa necessidade e nos tranqüilizou que o Sudoeste será contemplado”.

Oncologia

Outra questão discutida na reunião foi sobre o Centro de Oncologia e credenciamentos de entidades para atendimento público de alta-complexidade na região Sudoeste. O diretor de Sistema de Saúde explicou que como Pato Branco está credenciado para oferecer o serviço de oncologia, a idéia a partir de agora será a de levar para Francisco Beltrão uma extensão desse serviço, ou seja, atendimentos que estão sendo realizados na Cidade de Cascavel, passariam a ser feitos em Pato Branco e Beltrão, evitando com isso o descolamento excessivo de pacientes para centros distantes.

Lobato adiantou que para se ter um serviço dessa especialidade uma das exigências é que se tenha população próxima a 800 mil habitantes e como as 7ª e 8ª regionais de Saúde somam cerca de 600 mil, devem lutar juntas para viabilizar os atendimentos e com isso melhorar os serviços públicos de saúde da região. Segunda ele, “não existindo sintonia ficará difícil implantar este sistema, e a população da região Sudoeste pode ser prejudicada”. HR

Sobre o Hospital Regional, Lobato adiantou que o projeto técnico está em fase final e nos próximos dias terá um relatório completo. O projeto técnico é, na verdade, um levantamento que está sendo feito pela Secretaria de Saúde, para saber quais são as necessidades da região. Depois de pronto é que iniciarão as discussões para ver de que forma será implantado o hospital, e quais as especialidades que serão oferecidas à população. A deputada Luciana vê grandes avanços na proposta do HR. “A sociedade precisa se unir para conseguirmos trabalhar bem a questão das especialidades, mas nas próximas semanas teremos o resultado do projeto técnico. A partir daí é que vamos intensificar as discussões”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *